Conheça e Cultive Cattleyas

 

 


Cattleya 'Angel Bells'

 



Cattleya bicolor

 



Cattleya hibrida



Cattleya híbrida

 

Para aprender mais sobre Orquídeas
e como cultiva-las, frequente um dos
meus Cursos
!

 

Lê-se CA-TLÊ-IA

O nome – Cattleya – foi-lhes dado por John Lindley em homenagem a William Cattley, um apaixonado por plantas inglês que floriu pela primeira vez, em 1824, uma Cattleya na Europa. Neste caso, vários espécimes de Cattleya labiata, na altura desconhecidos, vieram numa nau do Brasil como material de acondicionamento de musgos e líquens para Inglaterra. As estranhas plantas não foram deitadas fora (afinal eram só material de acondicionamento) mas sim colocadas numa estufa e floriram passados poucos anos fazendo um tremendo sucesso no mundo botânico europeu.

Às Cattleyas chamamos de ‘orquídeas de dias curtos’ porque é nos meses em que os dias são mais pequenos que estas plantas florescem. São originárias da América do Sul (Costa Rica, Brasil e outros países de temperaturas tropicais) e são plantas epífitas, vivem agarradas a outras árvores e por vezes rochas, servindo estas exclusivamente de suporte. As plantas são carnudas, com folhas grossas e pseudobolbos onde a planta armazena água e nutrientes. As raízes que suportam a planta são grossas e cobertas de velame, células esponjosas e extremamente absorventes, que lhes dão um aspecto prateado quando estão secas e verde quando estão impregnadas de água.

As Cattleyas são plantas de interior ou de estufa. Gostam de boa luz desde que não recebam sol directo que lhes pode queimar as folhas. As temperaturas ideais para estas plantas variam entre os 13 e os 28 graus, podendo sobreviver a temperaturas mais altas. É importante que haja uma boa diferença de temperaturas entre o dia e a noite (entre 10 e 13 graus) para que haja boas florações. As regas variam consoante a época do ano, em média uma rega semanal é suficiente. Devemos deixar secar o substracto entre regas. As plantas mais jovens necessitam de regas mais frequentes. Devemos também borrifar as folhas e botões se o ar estiver muito seco. Elas preferem uma humidade do ar entre o s 50-60%. Devemos fertilizar as Cattleyas com um adubo líquido na água de rega, este pode ser de crescimento durante a maior parte do ano e de floração a partir de Setembro até ao final da floração. Devemos fertilizar uma vez em cada duas regas ou sempre com metade da dose indicada na embalagem do fertilizante.

As Cattleyas são cultivadas em vasos de barro com bastantes furos para arejamento, em cestos de corda ou outros materiais e ainda em cestos de madeira. Devemos usar vasos de tamanho suficiente para a planta crescer durante dois anos, altura em que se faz o reenvasamento. Como substracto, uma mistura para epífitas é o ideal pois proporciona uma boa drenagem à planta.

As Cattleyas dão geralmente flores grandes, podendo atingir os 15 cm. Para além do tamanho, estas orquídeas surpreendem-nos com cores muitos vivas e, algumas, deliciosamente perfumadas.

 

Texto e Fotos de José Santos
Copyright © 1998-2011 [Bichos do Mato]. 
All rights reserved.
Última actualização: Dezembro 22, 2010

 

 

 

Bur Suhagra visit site 100mg and make your partner happy. . Maxisize objednat . http://varicobooster-serbia.com